O Bananeira Rock é um evento que ocorre anualmente na cidade do Moreno-PE - oportunizando apresentações de bandas de rock.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

7º BRM

Texto: Leonardo Santana

Sem muito pra quê isso, vou direto ao ponto de partida: os amigos desta vez foram os patrocinadores e organizadores do 7º BRM diretamente (ver lista) o que permitiu uma melhor distribuição de atribuições para melhor organizar o evento, que para os bangers foi tudo muito bom. Sem críticas pesadas, nem mesmo com o atraso inicial (costumeiro alias) tira a paciência dos guerreiros do rock que estão ali dispostos a uma boa diversão. Diversão séria que se iniciou com a banda Inner Demons Rise, numa apresentação monstruosa, deixando o povo tímido a bater cabeça e depois fazer a roda, principalmente com os covers do Sepultura (dedicado ao casal Farova). Mas a mim impressionou mesmo foram as novas músicas, mais porradas e brutais, sem mistério e com uma a criatividade musical explosiva, a banda foi contagiante do início ao fim. A banda havia tocado na terrinha maltratada em 2012 no Moreno Metal Union, agora ressurgi com uma nova formação no BRM de 2014 deixando claro que a IDR segue firme se aprimorando na brutalidade do som. Ficou com gosto de quero mais, confesso que gostaria de ouvir a Children Sigh e The Storm, mas isso é surto de fã.

Depois de liberarem seus demônios internos, nosso amigo Ítalo (bx do Lepra) pareceu ter incorporado um (hahaha). Subiu ao palco e detonou loucuras com a volta da Pankadaria: vibrou, cantou, pulou, se agarrou com o vocalista e ôôôôÔÔÔ! Caíram livres e pesados no palco, e levou “esculacho” do cara do som hehehe, “quer quebra o caixa rapá!” foi por pouco, mas o som não parou, e o cara tirou onda igual à banda tornando o ambiente ser o que é: underground!! O show foi curto, mas gostoso. Tocaram clássicos como Suvaco do trabalhador, Não a AlCA e Escória Revoltada foram uns dos presentes ao público que correspondia com energia e vibração.

Depois foi a experiente THE AX entrar em cena e lançar o Thrash Metal no ar para incorporarmos em nossas entranhas o poder sonoro que a banda traz. Também com formação nova, vimos o líder da banda de volta ao baixo em forma de machado numa moral da porra. O trio demonstrou uma boa pegada no melhor do The Ax fazendo os bangers baterem cabeças e corresponderem a altura. A banda iniciou com um instrumental muito bem elaborado e depois as músicas de riffs instigantes que deixou o público animado. Ainda tocaram dois covers pra deixar a turma louca. O vocalista sempre passa uma energia positiva sobre o palco e mandou aquele abraço e o pensamento positivo ao amigo Jairo People, que não estava no local por está adoentado no momento. Chamou a atenção também para a última apresentação com a banda Evocati - interpretando DEEP PURPLE. Observação para a dedicação do vocalista para um amigo com a música Hush, sqn. Hahahaha (tsc, tsc) também não ouvimos os uivos de lobo que inicia a música (pena).

Evocati foi a atração final e responsável de não ‘morgar’ a turma. A responsabilidade da banda contribuiu em alta para que isso não acontecesse e rolou clássicos da clássica banda de hard rock. Repetindo a apresentação que fizeram no Recife ano passado, resolveram ‘brincar’ na sua terra numa apresentação louvável. O sentimento de quem produziu/organizou/contribuiu foi de superação e alegria. De quem se apresentou foi de dever cumprido com satisfação e daqueles que prestigiaram foi nota 10. A dedicação de alguns foi de extrema importância para que acontecesse do jeito que foi. O estresse maior foi a falta de bebida gelada (pra variar) acabar antes do evento terminar e entra o vinho esquentando o público, que no final endoida. /,,/.

A banda Vocifera como dito anteriormente não pode se apresentar, mas marcaram presença no Palmeiras. Quem sabe teremos o privilégio de vê-las ao vivo em cima do palco no próximo evento.   



Ocorreu um erro neste gadget